Fundação Macaé de Cultura

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Galeria de Artes Hindemburgo Olive

Galeria de Artes Hindemburgo Olive

E-mail Imprimir PDF

A Galeria de Arte Hindemburgo Olive foi inaugurada em 3 de setembro de 1992, juntamente com o Centro Macaé de Cultura. O nome foi dado em homenagem ao artista plástico, Hindemburgo Olive de Araújo Carneiro da Silva nascido em Macaé no dia, 28 de dezembro de 1920. Era trineto de Luís Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias. Destacou-se na pintura brasileira, através de seus quadros inspirados nos cenários de Macaé. Em 4 de julho de 2000 a Galeria foi reinaugurada com seu espaço totalmente repaginado.

Este espaço veio para registrar o nome da cultura macaense na região, pois vários artistas locais, nacionais e internacionais como Burle Marx, Maria Klonovska, Eto Cardin, Portinari e Ariadne Decker têm seus trabalhos expostos, o que colabora muito para o enriquecimento cultural macaense.

A Galeria de Artes Hindemburgo Olive (GAHO) está instalada no térreo da Fundação Macaé de Cultura.

Mais informações pelo telefone: (22) 2759-0889

 

 

Notas

Macaé promove segundo Seminário sobre Violência

O segundo Seminário sobre Violência, promovido nesta quarta-feira (29), reuniu 160 participantes e colocou em pauta a prevenção de violências contra o sexo feminino, a equidade e a ideologia de gênero machista. O evento, organizado pela prefeitura, aconteceu das 9 às 13 horas e de 14 às 18 horas, no Auditório Cláudio Ulpiano, na Cidade Universitária. A Secretaria de Desenvolvimento Social, Direitos Humanos e Cidadania, a Coordenadoria de Políticas para Mulheres e o Centro Especializado de Atendimento à Mulher (Ceam) foram responsáveis pela programação.

A importância do seminário foi destacada pela Secretária de Desenvolvimento Social, Tatiana Pires. "A violência está em toda parte, em todas as classes sociais, não está restrita à raça, cor de pele, religião. O município tem equipamento de proteção para acolher a mulher vítima de violência, que vem fragilizada, mas é atendida por um trabalho de rede de modo a garantir a essa mulher a segurança", disse a secretária.

Satisfeita com a adesão pública ao evento, a coordenadora de políticas para mulheres e do Ceam, Jane Roriz, evidenciou os dados: em 2016 foram 3.921 atendimentos sociais, psicológicos e jurídicos pela equipe técnica, formada por assistentes sociais, psicólogos e advogados, referenciados por algum órgão que atende as mulheres ou por demanda espontânea.

Fonte: Equipe da SECOM